Os Moodles da USP

A palavra Moodle vem do inglês “Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment”, ou, em português, “Ambiente de Aprenzidado Dinâmico Modular Orientado a Objetos”. É um software livre de apoio à aprendizagem. Através de plataformas on-line, o programa permite a criação de cursos, páginas de disciplinas, grupos de trabalhos, comunidades de aprendizagem, entre outros. Hoje está disponível em 75 línguas diferentes e em mais de 25 mil websites registrados, em mais de 175 países do mundo.

O Moodle foi criado em 2001 pelo cientista computacional e educador Martin Dougiamas. Sua ideia era criar um sistema de administração das atividades educacionais dentro de um espaço on-line, através de ambientes virtuais voltados para aprendizagem colaborativa, focados em programadores e acadêmicos da educação. A plataforma permite que um professor e um estudante sejam integrados em seus estudos, através da plataforma on-line.

Na USP há vários Moodles (e outros AVAs). Os Moodles que foram criados por iniciativa do grupo ATP são:

O e-Disciplinas é o Moodle da USP, em apoio às disciplinas da graduação e pós-graduação e integrado com as Júpiter e Janus. A plataforma é uma iniciativa da Superintendência de Tecnologia da Informação (STI) e da Pró-Reitoria de Graduação (PRG). A STI, com a ajuda do Grupo ATP, e em colaboração com os centros de TI nos campi da USP, são responsáveis pela realização, manutenção e operacionalização do serviço. O atendimento é feito pelo Helpdesk.

O Moodle Extensão é um Moodle para cursos de extensão. Podem hospedar cursos validados pelo PRCEU, mas não há integração (boa) com Apolo. Há muitos outros tipos de cursos também, desde iniciativas de docentes da USP até processos de seleção de programas de pós-graduação.